23 março 2008

O dia seguinte II


Um comentário:

Ana Oliveira disse...

QUANDO A LOUCURA É BOA...NÃO TEM QUE TER NOME!